Fala do Jornalista Raimundo Marinho


Fala do Jornalista Raimundo Marinho

Por: Redação do Jornal da 88

Jornalista RAIMUNDO MARINHO
Adaptação da fala na Rádio 88 FM, dia 01.11.2023

Vereador volta à trás Na sessão de 20/10, da Câmara de Livramento, o vereador Josemar Miranda fez uma indicação para que o Município ceda o local do antigo Projeto Sol para a APAE-Livramento (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais). Mas o nobre colega de Josemar, Aparecido Lima, quis esvaziar a indicação, dizendo que esteve com o prefeito, qual teria disponibilizado vários locais, mas que não atenderiam às finalidades pretendidas, sendo acordado fazer um prédio já adaptado. Assim, deu a entender que não precisava mais da indicação de Josemar. Mas a presidente da APAE, Marilena Marques, foi à Câmara, dia 27, e negou o que Aparecido disse. Ele pediu desculpas e tentou se redimir da enganação, doando um mês de seu salário (R$6 mil), para a entidade. Justificou que fora induzido ao engano por informações erradas que uma pessoa lhe havia passado. Essa uma pessoa teria sido o prefeito, com quem ele, o vereador, esteve antes?

Abandono da Educação Ao visitar à Casa do Estudante, em Vitória Conquista-BA, o prefeito de Livramento, Ricardo Ribeiro, teria ficado surpreso com o que viu. Será que ele não é informado do que se passa na gestão? E o secretário da Educação, o que faz? E olhe que o apoio às residências estudantis está no topo do seu Plano de Governo, para Educação. E há muitos outros exemplos de descaso com nossa Educação, como as escolas Rômulo Galvão, na sede, e a da Vila de Iguatemi, cuja situação é desoladora!

Ressalvas nas contas As contas de Livramento (2022), de responsabilidade do prefeito Ricardo Ribeiro, foram aprovadas, com ressalvas (26/10), em parecer prévio do TCM-BA (Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia). A decisão está, a partir de hoje, no site do Tribunal. Ressalvas são erros corrigíveis, que não impedem a aprovação. No caso das citadas contas de Livramento, entre as ressalvas, estão alterações feitas no orçamento anual, sem a publicação prévia dos decretos exigidos por lei. Agora, cabe à Câmara Municipal, por dever constitucional, julgar o parecer e concordar ou não com o TCM. 

Por último – Passagem da morte 

(Hora do Ângelus, PENSARES PARA REZAR, pp. 284/285)

O morrer ainda é uma realidade perturbadora, mesmo sendo fenômeno inexorável, do qual não se escapa. Apesar do incômodo desse realismo e da sua certeza incontestável, só pensamos na morte por último. Isso contribui para que negligenciemos a preparação e seja grande o nosso inconformismo. As religiões se referem a ela com certa timidez e economia, até mesmo na encomendação dos corpos. Faz tudo parecer um falso natural, como simples partida para um mundo que não sabem descrever. Inventam expressões como “paraíso”, “perto do pai”, “céu”, “o outro mundo”. Na falta do que dizer ou não querer admitir a verdade, muitos dizem que a morte é uma passagem, sem dizer para onde. Mas não demorará muito e todos entenderão que a vida é única, sem “antes” nem “depois” da morte. 

Assim como nascer, morrer é tão somente uma mudança do viver, sobre o que ainda há realidades a serem reveladas. O homem só aceita aquilo que vê, toca ou sente. Por exemplo, nenhuma pessoa se lembra da vida intra-uterina, mas não duvida que, um dia, passou por ela! Viver e morrer integra a mesma realidade. A natureza nos protege de tudo que possa nos perturbar sem necessidade. Exemplos disso são as limitações da visão e do olfato, para que não sintamos odores desagradáveis em nós mesmos, nem enxerguemos os milhões de micro-organismos que vivem, por exemplo, em nossa pele, olhos e boca. O mundo espiritual parece com a Terra. Mas há condições de acesso a ele, como o fenômeno da morte. Para lá, levaremos a consciência, sentimentos e sensações que temos na vida atual. Então, prepare-se, e não terá medo! Pensem nisso!