OUÇA A 88
AO VIVO
NO AR
Show da Manhã

Jicelmo Machado

Fala do Jornalista Raimundo Marinho

  • Por Redação do Jornal da 88

  • 19.Fev.2024 // 00h00

  • Geral

Fala do Jornalista Raimundo Marinho

Jornalista RAIMUNDO MARINHO
Adaptação da fala na Rádio 88 FM, dia 19.02.2024

Cabeça para baixo Não é exagero dizer que o Brasil caxinga. Pelo menos do ponto de vista das expectativas, direitos e necessidades da população! Uma das constatações preocupantes é a ostensiva e desavergonhada relativização geral dos malfeitos! Isso tem se dado, por exemplo, no tratamento condescendentes dado aos presos, como as tais saidinhas, em datas especiais, nas quais eles fogem e até voltam a praticar atos criminosos! Há quem esteja tentando, inclusive autoridades, impedir que os foras da lei, nominados de bandidos, sejam assim vistos e chamados!

Tudo em nome de uma falsa política inclusiva, violando a previsão legal da segregação do fora da lei, sobretudo para proteger as pessoas de bem da comunidade! Tudo começou, há anos, com o tal garantismo penal, em que o autor do crime é melhor tratado do que a vítima. Nesse contexto, ocorreu a fuga inédita de presos da agora ex-prisão federal de segurança máxima, em Mossoró (RN). O fato segue gerando discussões e questionamentos, incusive sobre a facilidade que tiveram para o escape. E ainda não foram recapturados!

Saúde financeira A eterna dívida do Brasil está sacudindo o radar que acende a luz vermelha na saúde financeira do país! Estaria perigosamente próxima da arrecação anual e até do PIB-Produto Interno Bruto (valor dos bens e serviços que os brasileiros produzem). Então, uma dona-de-casa consegue imaginar o que significa, para o país, dever mais do que o que é produzido.  Por exemplo, o orçamento da União para 2024 é R$5,5 trilhões, conforme a Lei 14.822/2024, aprovada pelo Congresso Nacional, e sancionada pelo presidente da Repúbica.

O PIB anual é de R$10 trilhões (IBGE). E a dívida total  estaria acima de R$7 trilhões. A comparação não mede a capacidade de pagamento ou a insolvênvia do Brasil. Mas dá  uma noção da grandeza da dívida. E quanto maior for a dívida, mais dinheiro é reservado para pagá-la, tirando recursos da  saúde, educação, segurança pública, saneamento básico etc. Ou seja, cai em nossas costas! E, pior, não sabemos como essa dívida foi formada, quem são os credores, e nem se beneficiou a população. Mas todos nós estamos pagando!

Eleições municipais Pelo calendário eleitoral do TSE, o período de 7/3 a 5/4, vereadores e vereadoras poderão trocar de partido, sem perder os mandatos, para disputarem a eleição deste ano. Dia 6/4 é a data limite para registro de estatutos partidários, no TSE, e para fixação do domicílio eleitoral de quem pretende se candidatar. São 6 meses antes da eleição! Enquanto isso, estamos de olho nos possíveis candidatos! Mas em Livramento não tem muito para onde se olhar! Caiu ainda mais a qualidade dos pretendentes, principalmente para o Legislativo. Para prefeito, percebe-se que o ímpeto do grupo de situação arrefeceu-se.

Talvez pela dificuldade do prefeito Ricardo Ribeiro, com a alta rejeição de Jânio Lima,  ter de engolir a vice e pré-candidada Joanina Sampaio. Em 7 anos, ele a fez sentir que vice não serve para nada! Por que serviria, agora, para ser prefeita? Algum besta, aí, poderia responder? E a chapa da oposição está prestes a sair, tudo indica que com os médicos Paulo Azevedo e Carlos Batista. Nada oficial, ainda! Se Joanina é o sapo para Ricardo Ribeiro engolir, Paulo Azevedo seria o de Carlos Batista! Mas são bons esses movimentos pela paz! No fritar dos ovos, além da qualidade baixa será também uma eleição sem novidades.

Vereadores inúteis Foi interessante a fala do vereador Jucélio Pires, na sessão da Câmara (16/2), denunciando que o Distrito de Iguatemi está abandonado, onde ele e mais outros dois vereadores moram: Aparecido Lima e Vitalmir Moura! Jucélio apenas confirmou que vereador também não serve pra nada! Pois os três são incapazes de se unir para reverter a situação do distrito! Com eles, as coisas até pioraram. Fica cada qual cuidando do próprio umbido, e o eleitor besta votando neles mesmo assim, de 4 em 4 anos!

Para refletir Estamos na Quaresma, via crucis para a Semana Santa, que lembrará o padecer de Jesus Cristo, até ser morto crucificado, após três anos ensinando aos homens como viver no Plano de Deus. Antes de deixar os  perseguidores tocar nEle, mostrou como deveríamos viver. Resumiu tudo ao dizer: “Ama teu Deus de todo coração, e  ama teu próximo como a ti mesmo”. No caminho para o Gólgota, onde foi assassinado na cruz, grande multidão o seguia! Um grupo de mulheres  batia no peito e lamentava a dor de  Jesus! Então, Ele disse:

“Mulheres de Jerusalém, não choreis por mim; chorai por vós mesmas e pelos vossos filhos. Pois dias virão em que será dito que felizes são as que não tiveram filhos e cujos peitos não amamentaram. Quando chegar esses dias, vão pedir que os montes caiam sobre vós, que as colinas as escondam. Porque se fazem o que vocês estão vendo com o madeiro verde, muito pior será com o madeiro seco”.

Em seu alerta, Jesus estaria sendo injusto e mal agradecido com aquelas mulheres, que pareciam tão piedosas? Claro que não. Ele conhecia as fraquezas dos homens e aproveitou o gesto delas para lembrar, pelos séculos a fora, que não é suficiente bater no peito, assim como não é suficiente rezar a via-sacra, fazer penitências, como na Semana Santa, se nada mudar para melhor em nosso quotidiano. Se não formos gentis e misericordiosos uns com os outros. Se não vivermos conforme o Plano de Deus. Desse plano, faz parte o amor ao próximo como a nós mesmos, o viver como cristão, cujo destaque são, também, a solidariedade, a compaixão, a defesa da paz, a defesa da natureza e a luta pela liberdade, pela honestidade, pela Justiça, e o combate à pobreza.

Na cruz, a dor moral e física dilaceravam o Messias. Seus olhos estavam inchados pelos hematomas, causados pelas pancadas da tortura! Não conseguia mais enxergar. Seus pulmões estavam comprimidos pela hemorragia interna, resultado das perfurações recebidas dos algozes, o que O deixava asfixiado. Naquele suplício, antes de expirar, na cruz, teve forças para pedir pelos que O matavam: “Pai, perdoa-lhes. Eles não sabem o que fazem”! Pensem nisso!

Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário


Nossas Redes Sociais

88 FM
AO VIVO

Rádio 88 FM © 2024 - Todos os direitos reservados.